quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Aprenda a fazer autoexame na tireoide

Análise é capaz de indicar alterações anatômicas

Por Renata Demôro

Além do hiper e do hipotireoidismo, podem surgir alterações anatômicas na tireoide, como o aparecimento de nódulos. “Entre as possíveis origens dos nódulos estão o acúmulo de células no local ou o acúmulo de uma substância colóide que a tireoide produz. Em sua grande maioria, os tumores são benignos, mas é importante investigar para que o quadro não evolua”, diz o endocrinologista Ricardo Meirelles.

É possível realizar um autoexame na tireóide a fim de detectar a suspeita de cistos. O endocrinologista Ricardo Meirelles dá a dica:
- Olhe-se no espelho elevando um pouco o pescoço
- Identifique o pomo de adão ou gogó. Abaixo dele está a glândula tireóide
- Faça um movimento de deglutição (como se estivesse engolindo algo)

Se a pessoa verificar que claramente há uma alteração de volume da tireoide enquanto faz o movimento de deglutição, ou notar uma área ou lado mais alto que outro na glândula, é um sinal de alerta para procurar um médico para uma melhor avaliação. “Existem casos de nódulos não visíveis no autoexame e que só um exame clínico, realizado por um especialista, poderá constatar ou não a existência de um nódulo local”, diz o médico.

FONTEhttp://gnt.globo.com/saude/dicas/Aprenda-a-fazer-autoexame-na-tireoide.shtml