segunda-feira, 3 de outubro de 2011

50 anos de Interpretação na Conferência Geral

SALT LAKE CITY, UTAH - Edna Alba lembra sentado em uma mesa de banquete, fone de ouvido volumosos no lugar e os pés apoiados no chão a sujeira debaixo do Tabernáculo durante uma sessão da conferência geral de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Alba assumiu a tarefa de interpretar os trabalhos da reunião do Inglês para o seu espanhol nativo
linguagem.
Não só houve um chão de terra, mas também uma tenda do Exército armou como uma barreira protetora de ruídos interromper.
Church_marks_50_years
© 2011 Intellectual Reserve, Inc. Todos os direitos reservados.
Alba foi um dos intérpretes muito cedo para conferências, começando o seu serviço voluntário em 1966.
O processo de interpretação, a transferência falado de informações de uma língua para outra, na verdade, começou com a sessão de outubro de 1961 da conferência. Desde aquele tempo até hoje, milhares de intérpretes participaram em transmissão de mensagens de líderes da Igreja em todo o mundo. A conferência geral outubro 2011 marca o 50 º aniversário de prestação de serviços de interpretação para a conferência geral.
"Essa primeira interpretação foi estimulado pelo fato de que as estacas foram criados fora dos Estados Unidos, e líderes da Igreja estavam sendo trazidos para conferência", explicou Jeff Bateson, diretor da divisão da Igreja de tradução. "Havia uma necessidade de tornar as mensagens disponíveis em outras línguas."
Os intérpretes começou com apenas quatro idiomas (alemão, holandês, Samoan e espanhol); intérpretes de hoje empregam 93 idiomas.

FONTE:http://www.ldsmag.com/